Tag Archives: RP

20 cosas que un relaciones públicas nunca debería hacer

11 Out

Se habla mucho de las normas que deben acatar los profesionales de las relaciones públicas, pero ¿qué hay de las prohibiciones? Brooke Nolan recoge en PR Daily 20 cosas un relaciones públicas nunca debería hacer si quiere retener a sus clientes, causar una buena impresión en su jefe y mantener en general el “buen nombre” de la industria para la que trabaja:

Relaciones con los medios

1. Llamar por teléfono a los periodistas cuando sabe que están en horas de cierre.

2. No prepararse para posibles preguntas cuando trata de vender una historia a un periodista.

3. No respetar los plazos.

4. Enviar a todos los periodistas la misma nota de prensa, sin tener en consideración lo que éstos quieren realmente.

5. No proporcionar al periodista imágenes de calidad para que pueda ilustrar la historias que el relaciones públicas trata de venderle.

Social media

6. Borrar comentarios negativos en los blogs y en las páginas de marcas en Facebook.

7. Poner el acento en los números, no en las interacciones.

8. No preocuparse de monitorizar las conversaciones.

9. Compartir única y exclusivamente links que redirigen al usuario a la web de la marca.

10. No estar familiarizado con las herramientas de análisis.

Relaciones con el cliente

11. No fijar objetivos, expectativas y métodos de evaluación claros.

12. No contar con un proceso claro de aprobación de decisiones.

13. Hacer lo que el cliente pida aun cuando el relaciones públicas sabe que es en realidad una pérdida de tiempo y dinero.

14. No forzar las opiniones y los puntos de vista.

15. Ignorar una situación si algo va mal.

Planificación

16. Producir en masa notas de prensa sin ninguna estrategia o razonamiento detrás.

17. Lograr cobertura simplemente porque sí.

18. No conseguir que las actividades de relaciones públicas, publicidad y social media de la marca estén alineados.

19. No tomarse tiempo para leer los periódicos, las revistas y los blogs.

20. No tener reuniones de planificación y de brainstorming con regularidad.

Fonte: http://www.marketingdirecto.com/actualidad/checklists/20-cosas-que-un-relaciones-publicas-nunca-deberia-hacer/

Anúncios

As 12 técnicas de RP essenciais segundo a Lewis PR

31 Jan

A agência de comunicação digital global Lewis PR acaba de lançar um Guia Global para as Comunicações Digitais onde define 12 técnicas de RP essenciais. Com o título “The Changing Face of Communications”, este guia mostra técnicas nas áreas: comunicando em tempo real; incorporando SEO nas RP; avaliação de campanhas; desenvolvimento de vídeo; marketing boca a boca; blogs corporativos; gestão de comunidades de eventos; criação de conteúdos; gestão de crise; optimização de websites e conversações online; desenvolvimento interno de casos; e comunicação com influenciadores online. Este guia, disponível online, foi criado por consultores dos 25 escritórios da agência em todo o mundo.

http://www.lewispr.com/resources/digitalbook.aspx

In Meios & Publicidade

A escolha das palavras certas

15 Nov

A linguagem e a forma como qualquer se expressa é muito importante em qualquer circunstância, mas em especial, dentro das organizações.

Um artigo recente da Moneywatch [4 things a manager should never said] identifica 4 expressões que um  responsável de uma organização NUNCA deve dizer a bem da motivação das tropas:

  1. ‘That’s impossible’ – This flip statement will hurt your credibility in two ways, says Alain. “It is inherently negative and makes the individual who uttered the statement or remark feel like they need  to justify it immediately. [Also] using this phrase in excess can expose the user as someone who wantonly trivializes others and their work, even if they don’t really mean to.”
  2. ‘[John Doe] is a jerk’ – Randomly gossiping about or putting down others will kill confidence in you as a respectable leader. “Even just venting frustration near the coffee machine or in a chat window can prove disastrous. Anyone with an axe to grind can forward your vent simply by clicking [send],” says Alain.
  3. ‘My way or the highway’ – Real leaders don’t give ultimatums. “Ultimatums like this one don’t usually solve anything. In fact, open threats often lead to grievances and even litigation,” says Alain.
  4. ‘I’m always right’  – Using this phrase is the equivalent of taping the word “narcissist” to your forehead. “Anyone tempted to use this phrase runs the danger of being perceived as distant, haughty and self-aggrandized,” say Alain.

 

 

E na era 3.0 quais são as competências de RP?

24 Out

 

«At this point it is still uncertain as to the ultimate impact our floundering economy will have upon the public relations and marketing world. However, one thing is for certain. The PR/marketing industry has undergone a dynamic shift that requires a new set of skills and a deeper understanding of the power of the Web».

[Scott Meis]

Aproveitando o tema do primeiro seminário Isvouga Marketing Sessions, Marketing 3.0, a decorrer dia 29 de Outubro, sugere-se a leitura do artigo «PR 3.0 Do you have the skills to compete?».  Neste texto, de 2008, Scott Meis elabora uma proposta de 10 competências que um profissional de Relações Públicas deve possuir, se quiser estar inserido na era 3.0 e que podem permitir uma comunicação mais eficaz e adaptada às funcionalidades das redes sociais. Espera-se que a reflexão em torno destas competências ajude a estimular o debate no próximo sábado.

1. A capacidade de pesquisa.

2. Compreender a forma como se estrutura a Web.

 3. Compreender o significado de social media, nomeadamente, dominar as possibilidades de comunicação que as ferramentas online proporcionam.

 4. Aplicar estratégias de envolvimento a(c)tivo , ou como Meis destaca: «You comment, you critique, you add value to existing conversations».

 5. Conhecer e compreender a forma como se estruturam as ligações entre blogues, ou, dito de outra forma, aproveitar os blogues para espalhar a palavra.

6. As relações mediáticas podem beneficiar com os novos meios e acelerar o processo de divulgação da informação.

7. Ninguém necessita de dominar programação, mas alguns conhecimentos em html, dreamweaver, etc podem vir a ser uma mais-valia na hora de mostrar serviço, na opinião de Meis.

8. Possuir conhecimentos básicos de fotografia e vídeo.

9. Domínio da escrita. Os conteúdos escritos continuam a ser imprescindíveis no universo online. O que é exigível é a capacidade para associar a linguagem certa ao meio adequado.

10. Se o trabalho de Relações Públicas nem sempre pode ser quantificado, pelo menos a consciência da necessidade de apresentar resultados e medição de ações deve ser ponderada, até porque: «Clients like results. It’s no longer just about quantity of hits or press clips. It’s about quality of conversation and social influence. Be able to recognize and justify to clients how key blog mentions and placements frequently hold more value and influence over traditional media placements». Portanto, exige-se algum conhecimento de ferramentas de análise para medir o impacto do trabalho desenvolvido.